domingo, 10 de abril de 2016

Jornal do Brasil: Lula e Marina são favoritos para 2018; candidatos do PSDB não decolam

Michel Temer não consegue ultrapassar os 2% de intenção de voto

10/042016 às 15h52 - Atualizada hoje às 16h47

Pesquisa do Datafolha divulgada neste domingo (10) simulou quatro cenários distintos para a eleição presidencial de 2018. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venceria em quase todas elas se a eleição fosse hoje. Em algumas situações, o petista aparece em empate técnico com Marina Silva (Rede).

No primeiro cenário, o instituto promoveu a disputa entre Lula, Marina e o senador Aécio Neves (PSDB). Lula aparece como o preferido de 21% dos entrevistados; Marina vem em seguida, com 19%; e Aécio, que já teve 27% da preferência em dezembro do ano passado, aparece com 17%. Jair Bolsonaro (PSC) tem 8%; Ciro Gomes (PDT) tem 7% e Michel Temer 2%.

No segundo cenário simulado pelo Datafolha, Marina e Lula aparecem>>>
<<< em empate técnico, com 23% e 22%, respectivamente; o governador Geraldo Alckmin (PSDB) tem 9% das intenções de voto; Ciro Gomes e Bolsonaro aparecem empatados, com 8% cada. Temer tem 2%.

No terceiro cenário, depois de Aécio e Alckmin, o Datafolha simula a disputa com o nome do senador José Serra (PSDB). Lula e Marina aparecem empatados, com 22% cada um. Serra tem 11%; Bolsonaro, 7%; e Ciro tem 7%. Temer tem 2%.

Na quarta e última simulação para 2018, o Datafolha testou os nomes dos três tucanos dos cenários anteriores, além do juiz federal Sérgio Moro, da Lava Jato. Lula vence com 21%; Marina tem 16%, Aécio 12%; Moro 8%; Serra 5%; Bolsonaro 6%; Ciro 6%; Alckmin 5% e Temer 2%.

Melhor presidente do Brasil

O Datafolha fez uma consulta espontânea sobre qual foi o melhor Presidente da República na História do Brasil: 40% responderam Lula (índice superior ao registrado na pesquisa de março, que foi de 35%). O segundo colocado na pesquisa é Fernando Henrique Cardoso, com 14%.

Fonte: http://www.jb.com.br/pais/noticias/2016/04/10/lula-e-marina-sao-favoritos-para-2018-candidatos-do-psdb-nao-decolam/
Postar um comentário