sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

O Ministério Público fragiliza o Ministério Público - IX

JUSTIÇA NEGA PEDIDO DO MP E MANTÉM LAVAGEM DO BECO DO FUXICO

PostDateIcon 22/jan/2016 . 19:52
O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Itabuna, Ulisses Maynard Salgado, negou pedido de liminar no Ministério Público Estadual (MP-BA) e manteve a festa da Lavagem do Beco do Fuxico, prevista para este sábado (23). A decisão foi anunciada no início desta noite de sexta (22).

Ontem (21), cinco promotores moveram ação civil pública pedindo o cancelamento da lavagem ao alegar que o município investiria em torno de R$ 200 mil na festa, apesar da desordem administrativa na Prefeitura de Itabuna.

Para o MP, o governo não poderia realizar a lavagem em um momento em que Itabuna enfrenta forte estiagem, atraso de salário dos servidores e de pagamento dos fornecedores do SUS, além de não conclusão do ano letivo na rede municipal, o que está previsto para ocorrer somente em maio.

Ao negar o pedido de liminar do MP, o magistrado argumentou que “apesar dos relevantes argumentos acerca da discussão do estado precário da prestação de serviços públicos, em especial na educação e na saúde, na atual fase processual, não é possível avaliar o efetivo comprometimento daqueles pela realização do evento, programado e anunciado desde novembro de 2015″.

Ulisses Maynard Salgado cita, na sentença, que a festa estava programada desde novembro do ano passado. O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública ordena que haja conselheiros tutelares. O cancelamento da lavagem, para o magistrado, poderia resultar em prejuízo inverso, com o município tendo que arcar com despesas por cancelamento de contratos.

COMENTÁRIOS:
7 respostas para “JUSTIÇA NEGA PEDIDO DO MP E MANTÉM LAVAGEM DO BECO DO FUXICO”

Murillo disse:
22:22 UTC janeiro às 20:19  [Citar]  [Responder]
Seria deveras louvável a atitude dos ilustres promotores capitaneados pelo Dr. Inocêncio, não fossem alguns pontos. Vejamos:
1- Fala-se em desordem administrativa quando o município após 12 anos teve suas contas aprovadas pelo TCM.
2- Fala-se em prestação precária na saúde e educação, mas não se comenta que a greve dos professores foi julgada ilegal e o retorno às atividades determinado pela justiça e desobedecida a decisão pelo sindicato da categoria.
3- Fala-se em gastos de 200 mil reais quando na verdade os gastos são da ordem de 180 mil sendo 60 mil de patrocínio.
4- Fala-se simplesmente em “gastos com festa” quando na verdade trata-se de um evento cultural promovido pela FICC juntamente com blocos e demais entidades envolvidas e alguém já disse que ” a gente não quer só comida, quer comida, diversão e arte”.
Causa estranhesa que dita ação tenha sido propalada aos órgãos de imprensa de forma ostensiva, sem sequer se discutir a situação com a prefeitura, FICC e demais entidades envolvidas com o evento, marcado desde novembro de 2015.
Estranho também a falta de preocupação com os ambulantes e comerciantes que se prepararam para o evento, inscreveram-se e adquiriram mercadorias para participar do evento.
Por fim, causa mais estranhesa ainda que a postura dos Ilustres Promotores não tenha sido tão ferrenha com gestões como a passada, que chegou a comprometer mais de 80% da arrecadação com folha denpagamento, dentre outras artrocidades enquanto o MP repousava.
Sábia a decisão do magistrado, que garantiu ao povo dessa urbe a realização de uma festa que mantém a tradição dos antigos carnavais, das festas de rua, festas das famílias acima de tudo.

Filho de Mutuns disse:
22:22 UTC janeiro às 20:29  [Citar]  [Responder]
Não existe vencido ou vencedor, quem venceu foi o carnaval, viva o doce Ministério Público e viva os taboquenses, viva o Beco do Fuxico e viva o carnaval!

“Se a única coisa que o homem terá certeza é a morte; a única certeza do brasileiro é o carnaval no próximo ano”
Graciliano Ramos, sábio, pensador, imortal!

Silvio Silva disse:
22 22UTC janeiro às 21:48  [Citar]  [Responder]
Palmas para o Murillo. Perfeitas as colocações feitas por ele.

servidor disse:
22:22 UTC janeiro às 23:00  [Citar]  [Responder]
Enquanto isso, até o momento os servidores não receberam o ticket alimentação. O salário saiu com 15 dias de atraso, mas ninguém vê isso não é? Sempre aparece alguém para defender esse governo medíocre.

Cidadão disse:
23:23 UTC janeiro às 14:25  [Citar]  [Responder]
Se o povo não quisesse festa,ninguém colocaria o pé no tal beco.Eu é que não piso lá.Detesto carnaval.Quem não tem vergonha na cara é o povo.São piores que os políticos, pois além de elege-los ainda aprovam festa quando nem água tem na torneira.

Antonieta pereira disse:
23:23 UTC janeiro às 16:43  [Citar]  [Responder]
Kkkkkkkkk esse tal de Murilo vive onde. Esse assessor de Crodevane parece meio lunático. O.município tai devendo salários fornecedores. Postos de Saúde sem remédio. Escolas sucateadas. Murilo assessor volte para sua nave espacial.

Eu amo Itabuna disse:
24:24 UTC janeiro às 21:48  [Citar]  [Responder]
NOTA 10 MURILLO,VC DISSE TUDO QUE NÓS QUERÍAMOS DIZER.PARABÉNS PELA SUA COLOCAÇÃO.

Fonte: http://www.pimenta.blog.br/2016/01/22/justica-nega-pedido-do-mp-e-mantem-lavagem-do-beco-do-fuxico/
Postar um comentário